Expressões idiomáticas

Uma das coisas que me fascina no estudo de idiomas são as expressões idiomáticas. Elas estão quase sempre relacionadas à cultura do país ou do povo e, na maioria das vezes, não têm tradução equivalente em outros idiomas. Em muitos casos, são engraçadas e dão um colorido todo especial à frase. É sempre um desafio traduzir uma expressão idiomática sem perder o sentido original e sem deixar o texto ficar com “cara de tradução”.

Quando comecei a traduzir profissionalmente, resolvi colecionar expressões idiomáticas em inglês, que é o meu idioma de trabalho. Assim, caso surgisse alguma para a qual que eu ainda não tivesse uma tradução pronta, economizaria o tempo de pesquisa e imaginação.

Isso, é claro, me gerou outro problema. Tornou-se impossível assistir a um filme ou ler um livro ou artigo na internet sem me deparar com expressões idiomáticas por todos os lados. E, a cada vez, a minha atenção se desviava para pensar em qual seria a melhor tradução.

Passei a carregar sempre um bloquinho e ia anotando todas elas, principalmente aquelas que tinham sido traduzidas de forma literal. Esse é o pior dos casos, na minha opinião. Uma expressão idiomática traduzida de forma literal deixa um texto ou uma fala no filme totalmente sem sentido e quebra a nossa concentração. Sem percebermos, o cérebro pega um desvio para tentar processar aquilo e  perdemos o fio da meada.

Sempre que tenho um tempo vago, percorro as minhas anotações e pesquiso possíveis traduções. No começo, eram só expressões em inglês, mas também falo hebraico e, apesar de não trabalhar com esse idioma, estou sempre lendo e estudando para me manter atualizada.

O resultado das minhas pesquisas está disponível no meu outro site, escuteiporai.com.br.

Provérbios em idish

Eu aprendi iídiche na escola quando era criança. Não lembro mais se era fluente, mas era capaz de ler perfeitamente e entender o que os outros falavam. Tanto que, quando meus pais descobriram que eu entendia o que eles falavam e que, supostamente, não era para eu entender, pararam de falar na minha frente. Com o tempo, sem a exigência dos estudos e sem ter com quem praticar, o conhecimento se esvaiu, ou ficou guardado em alguma caixinha escondida nos fundos do meu cérebro. 

O iídiche era a língua “oficial” dos judeus na Europa Oriental e foi espalhado pelo mundo através das correntes migratórias. Hoje em dia, é pouco falado, mas há movimentos para não deixar o idioma se perder.

As minhas pesquisas pela internet me levaram a um site de provérbios em iídiche traduzidos para o inglês. Achei que traduzi-los para o português seria um bom exercício para reavivar a memória e difundir um pouco da cultura e sabedoria do povo judeu daquela região. 

Esse trabalho está em andamento, mas você pode ver alguma coisa aqui.

Tecnologia sem medo

Bem antes de pensar em me tornar tradutora, criei um blog para escrever sobre tecnologia para leigos, principalmente para pessoas “que não nasceram com o mouse na mão”. 

Hoje em dia, esse projeto anda um pouco abandonado por falta de tempo e inspiração. 

Se você quiser conhecer, clique aqui.